[ editar artigo]

Causa ou Efeito.

Causa ou Efeito.

Quando da análise ou diagnóstico de uma empresa ou organização, é comum recebermos as seguintes conclusões por parte de seus gestores: a) não temos caixa, tenho problemas com o financeiro;  b) faltam vendas, tenho problemas com a equipe comercial ou c) faltam recursos, principalmente pessoas, para realizar o que foi proposto, normalmente por não ter caixa.

Ao avaliarmos com maior profundidade, descobrimos que estas reclamações na realidade são sintomas e não causas.  Cada uma delas está fixada em uma raiz mais profunda e complexa de ser compreendida e consequentemente resolvida.  Assim como a dor, febre ou infecção não são doenças e sim apontam para um problema maior e muitas vezes oculto, que causa estes sintomas.

Como empreendedores fundamentados em valores cristãos,  podemos (e devemos) nos espelhar e aprender do que consta nas escrituras.  Sobre a temática de causa e efeito, deparei-me com as provocações feitas no texto de Lucas 6. 43-45:

"Nenhuma árvore boa dá fruto ruim, nenhuma árvore ruim dá fruto bom.

Toda árvore é reconhecida por seus frutos. Ninguém colhe figos de espinheiros, nem uvas de ervas daninhas.

O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração".  <https://www.bibliaonline.com.br/nvi/lc/6/43-45>

Na reflexão sobre esta abordagem, cheguei novamente à conclusão de que para criar e desenvolver uma empresa de excelência, que gera recursos superiores, que cresce em decorrência a atender e entender o seu mercado e que engaja pessoas qualificadas para o desenvolvimento da mesma, a primeira reflexão a ser feita é sobre que "tipo de árvore" que eu, enquanto dirigente ou sócio da empresa, sou. Sei qual o propósito a ser buscado?  Desenvolvi uma estratégia  para isso? Tenho objetivos, metas e planos adequados? Tenho buscado a excelência de minha empresa? Tenho acompanhado os indicadores? Tenho organizado e aperfeiçoado os processos? Preocupo-me com as pessoas que estão comigo nesta jornada: seus valores, suas dores, suas competências, seus sonhos, suas limitações, seu engajamento?  Trato a todos e a tudo com justiça, equidade, amor e com os demais valores cristãos? Desenvolvo relacionamentos saudáveis e que permitem com que eu esteja plenamente em condições de desempenhar a tarefa? Aperfeiçoo-me?  Sobretudo, onde minha vida está fundamentada?

Quando prosseguimos no trabalho de consultoria utilizamos um método que chamamos de Modelo de Gestão Atômica.  Este método foi me passado por Deus em uma noite de insônia e oração. A organização de conceitos e ferramentas de gestão que fazem com que uma empresa possa ter um desempenho superior.  O método é inspirado nos átomos, que em seu núcleo armazenam poderosa fonte de energia.  Assim também este método deve ser analisado e aplicado do seu núcleo para as extremidades.

Relacionado ao texto vou abordar superficialmente apenas os quatro pontos centrais: Valores, Propósito, Cultura e Governança

  1. Valores:  aqui deve ser mapeado e descrito o que de fato, como sócio(s) do empreendimento, acredito que são indispensáveis para a vida justa, correta, feliz, e completa.  Para os cristãos estes valores são espelhados em verdades reveladas pelo nosso Deus para a vida.  A falta de autenticidade em definir estes pontos ou em segui-los gera frustração e falta de engajamento por parte de todos os envolvidos na empresa, incluindo clientes, fornecedores e demais stakeholders. Porque? Simplesmente porque há uma ruptura entre discurso e prática. Isto se torna insustentável.
  2. Propósito: para que existe este negócio? Para que dedicamos a vida a este negócio? O preço do tempo envolvido e sobre o qual iremos prestar contas a Deus é alto.  Se não estamos fazendo o que Deus quer que façamos,  não estamos "ajuntando e sim espalhando". E sobre isso não repousa a benção divina.  O propósito autêntico vem de um chamado e dos valores que temos. Muitas vezes até é difícil explicar este chamado. Muitos não compreendem, pelo simples fato de não terem a mesma vida que nós temos; de não terem as mesmas experiências e os mesmos dons e recursos.  Mas assim é que Deus trabalha conosco. Ele quer que O obedeçamos, e assim nos capacita e capacitará para a obra. Isso é resultado de muita vida íntima com o nosso Pai. O propósito é parceiro da missão e da visão que a empresa tem.  Estes três pontos devem estar alinhados e embasados nos valores.
  3. Cultura: toda empresa tem a sua cultura. Expressa de forma consciente ou não como as pessoas se comportam, hábitos, formas de reação, expressam os valores (verdade ou mentira, por exemplo), formas de tomada de decisão, inovação ou conservadorismo, abertura para riscos, e até como se vestem ou alimentam, dentre várias outras características. "São os termos que definem o conjunto de hábitos e crenças firmados por meio de normas, valores, expectativas e atitudes compartilhados por todos os integrantes de uma empresa." blog Robert Half on 7 de dezembro de 2018. <https://www.roberthalf.com.br/blog/gestao-de-talentos/cultura-organizacional-tudo-que-voce-precisa-saber-sobre-o-assunto-rc> Se o desenvolvimento da cultura não está na pauta do seus principais dirigentes ou esta cultura não é trabalhada de forma sincronizada com valores e propósitos ocorre o desenvolvimento de uma cultura normalmente baseada em hipocrisia, falta de confiança e com valores adversos  e muitas vezes contrários ao que se deseja. Portanto gerir a cultura é papel fundamental do board e dos principais dirigentes de qualquer organização.
  4. Governança: por governança entende-se a forma de acompanhamento e controle dos 3 pontos anteriores. Muito mais do que avaliar as práticas, indicadores e estratégias de gestão, que também devem estar presentes, é  desenvolver mecanismos  para que a empresa não se desvie dos seus valores e propósitos e faça com que a cultura seja desenvolvida baseada nestes princípios.  Também deve fazer a releitura destes pontos e promover os necessários ajustes à medida que a maturidade  e/ou a visão (ou chamado) forem se desenvolvendo. Lembremos que nosso Deus é um Deus que se revela aos poucos. Mas não retrocede. E nos empodera com um espírito de coragem.  Por isso precisamos de uma governança voltada para ser o "guardião supremo" deste núcleo atômico das empresas.

"O Desempenho é consequência da soma do que fazemos e como agimos dentro das empresas." André Rezende.

 <https://endeavor.org.br/pessoas/voce-cria-a-cultura-da-sua-organizacao/?gclid=Cj0KCQjw7sz6BRDYARIsAPHzrNIDIVgO9YimY8XE-gXnHOA-YBQZOgcCZgmOmL0CuSbS1vltKaB1NeQaAnn7EALw_wcB>

Feita esta reflexão volto-me para a questão inicial: causa ou efeito.  Que efeitos o meu comportamento está proporcionando? Que efeitos o meu conhecimento está proporcionando? Que efeitos a minha vida (equilíbrio do corpo + alma + espírito) está proporcionando?   Lembre-se que a árvore é conhecida pelo fruto. Mas a semente do fruto produz novas árvores. 

Que Deus nos ajude a sermos sementes que produzam boas árvores (boas empresas), que estas produzam bons frutos (resultados baseados em propósitos) e que , por sua vez, estes irão produzir novas boas sementes (pessoas engajadas com os valores Cristãos).

"E as sementes que foram semeadas em terra boa são aquelas pessoas que ouvem, e entendem a mensagem, e produzem uma grande colheita: umas, cem; outras, sessenta; e ainda outras, trinta vezes mais do que foi semeado." Mateus 13:23  <https://bo.net.br/pt/nvi/mateus/13/23/>

"O deserto e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa. Abundantemente florescerá, e também jubilará de alegria e cantará; a glória do Líbano se lhe deu, a excelência do Carmelo e Sarom; eles verão a glória do Senhor, o esplendor do nosso Deus. Fortalecei as mãos fracas, e firmai os joelhos trementes. Dizei aos turbados de coração: Sede fortes, não temais; eis que o vosso Deus virá com vingança, com recompensa de Deus; ele virá, e vos salvará." Isaías 35:1-4 <https://www.bibliaonline.com.br/acf/is/35>

Penso que este é um dos grandes papeis do empreendedorismo cristão.  Este é uma das grandes responsabilidades que tenho em minha missão de consultor empresarial para o desenvolvimento do empreendedorismo cristão.

Deus abençoe a todos!

 

REINO
Renato Osvaldo Bretzke
Renato Osvaldo Bretzke Seguir

Ajudo a Vencer desafios nos negócios com ética, controle adequado e inovação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você